Simmons Sleep & Care

Dormir com pets é prejudicial ao sono?

Segundo diversas pesquisas, não! Mas muita calma nessa hora: há algumas particularidades sobre as quais falaremos a seguir.

Escrito por Simmons

11 ABR 2019 - 16H20 (Atualizada em 21 JUN 2021 - 20H47)

Dormir_Pets_Blog_Foto

Muitas pessoas no Brasil devem ter essa mesma dúvida. Afinal, segundo o IBGE, 44,3% dos domicílios no País possuem ao menos um cachorro e 17,7% das residências têm ao menos um gato.

E, embora não exista dados nacionais a esse respeito, uma pesquisa dos Estados Unidos pode servir como referência. Lá cerca de metade dos tutores deixam – ou preferem – que seus pets durmam com eles.

Como você pode ver, essa questão deve afetar muita gente. Por isso, a Mayo Clinic, célebre instituição de saúde americana, resolveu colocá-la à prova.

A conclusão? Pouca ou nenhuma interferência na qualidade do sono (medida pela razão entre o tempo tentando adormecer e o tempo que se dormiu de fato). E isso vale tanto para os tutores como para os cachorros!

Atenção para pequenos pormenores da pesquisa:

• Os tutores registraram em média 81% de eficiência de sono. Um ótimo número!

• Quem dormia com o cachorro no quarto, mas não na cama, registrou 3% a mais de eficiência no sono. Não chega a ser significativo.

• Preocupado com os cãezinhos? Relaxe. Eles conseguiram uma média ainda melhor que a dos humanos: 85%.

Caso a caso

Entretanto, muita calma nessa hora. Como destaca o Dr. George do Lago Pinheiro, otorrinolaringologia especialista em medicina do sono e membro da Associação Brasileira do Sono, isso não significa uma recomendação geral e irrestrita para que os pets durmam com o dono.

“Precisamos, antes, saber das particularidades da pessoa e do próprio pet”, disse. “Se o animal se mexe muito durante a noite ou late a qualquer movimento, isso pode prejudicar o sono do tutor, ainda mais se o sono for leve”, disse Pinheiro.

Há ainda questões relacionadas à saúde, como alergias e obstrução nasal, que atuam sobre cada pessoa de diferentes maneiras, e de higiene. O animal, afinal, precisa estar limpo, sem areia ou lama, e com o pelo seco.

Crianças

Muitas crianças têm dificuldade de dormir, seja por medo do escuro, seja por temor de estar sozinho. Um cachorro ou gato, nesses casos, pode ajudar - e muito.

De toda forma, vale procurar um médico para ver se tudo está bem. “Na infância, o sistema imunológico ainda está em desenvolvimento; é mais comum nos depararmos com problemas alérgicos”, afirmou Pinheiro. “Por isso, com crianças, a atenção deve ser redobrada”.

Em suma, o médico destaca que, a princípio, não há impactos negativos. Em outras palavras, se está tudo bem para você e para o pet, siga em frente! O animalzinho pode inclusive fazer as vezes de um adorável despertador.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Simmons, em Simmons Sleep & Care

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.