Simmons Sleep & Care

Durma como um bebê durante a gravidez

Os meses de gestação podem trazer algumas dificuldades ao sono. Mas não se preocupe: com as nossas dicas, tudo fica mais fácil.

Escrito por Simmons

14 OUT 2019 - 11H01 (Atualizada em 21 JUN 2021 - 17H50)

Gravidez_Sono_Blog_Foto

Um dos conselhos que as mulheres grávidas mais escutam durante a gestação é: “aproveite esses meses para dormir e descansar”. Na teoria, a sugestão é ótima. Na prática, porém, as coisas podem ser um pouquinho mais complicadas.

O corpo, afinal, está trabalhando para formar um bebê e, simultaneamente, se preparando para o parto. Trata-se de um período lindo – e conturbado. Às vezes, o sono pode não vir, substituído pela contínua vontade de ir ao banheiro; outras vezes, encontrar uma posição ideal para adormecer pode parecer impossível.

Mas não se desespere. Estamos aqui para ajudar! Mas, antes, vamos entender melhor essa trajetória.

De trimestre em trimestre

Questões físicas, hormonais e emocionais afetam o sono da gestante. Ele muda conforme a gravidez evolui e é influenciado, claro, por características particulares de cada mulher.

• Primeiro trimestre:

“A sonolência excessiva e fragmentada é comum, assim como enjoos e aumento da nictúria (vontade de ir ao banheiro à noite”, aponta a Dra. Helena Hachul, médica responsável pelo setor Sono na Mulher na UNIFESP e membro da Associação Brasileira do Sono. Em poucas palavras: se tiver sono, durma!

• Segundo trimestre:

Com a produção de hormônios estabilizada, a sonolência excessiva desaparece e a disposição volta. Ainda é relativamente fácil acomodar a crescente barriguinha na hora de dormir. “De fato, o segundo trimestre é mais tranquilo do ponto de vista de fisiologia e também do sono, com menos queixas”, diz Helena.

• Terceiro trimestre

“No terceiro trimestre, com o aumento do volume abdominal, há fragmentação do sono devido à compressão da bexiga”, aponta Helena. Além de uma possível ansiedade – o parto, afinal, se aproxima – o novo formato do corpo não ajuda na hora de relaxar. “Em razão do desconforto, pode haver ainda dificuldade de respiração”.

Muitas dicas

Muitas das dicas importantes para as grávidas são aquelas sobre as quais já falamos, ligadas à higiene do sono. Mas com pequenas adaptações, claro.

• O cochilo, como dissemos, é até recomendado, especialmente no meio do dia.

• As refeições, principalmente à noite, devem ser ainda mais leves, para não dificultar a digestão e o sono.

• Não tome quaisquer pílulas para dormir, naturais ou medicinais.

• Caso a "transpiração noturna" apareça, indica-se um pano úmido e fresco ao lado da cama para limpar o suor.

• A prática de atividades físicas é importante, mas deve ser de baixa ou baixíssima intensidade.

• O bebê pode ser particularmente ativo durante a noite. Nesses momentos, uma boa solução é respirar profundamente e fazer massagens suaves na barriga.

Posições para dormir

E sobre as melhores posições para dormir? Bem, segundo Helena, a melhor é de lado, com um travesseiro que permita manter a anatomia cervical. Colocar outro travesseiro entre pernas também é de ótima ajuda.

“Se houver queixa de insônia ou ronco na gestação, ainda mais nos casos de gestantes hipertensas, sugerimos investigação e acompanhamento especializado”, enfatiza Helena.

Por fim, fica a dica: leia sobre o assunto, converse com seu parceiro/parceria a respeito e fique tranquila. Vai dar tudo certo!

No último post falamos didaticamente sobre as fases e os estágios do sono. Essa matéria também pode te ajudar! Para ler, clique aqui.

Seja o primeiro a comentar

Os comentários e avaliações são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do site.

0

Boleto

Reportar erro! Comunique-nos sobre qualquer erro de digitação, língua portuguesa, ou
de informação equivocada que você possa ter encontrado nesta página:

Por Simmons, em Simmons Sleep & Care

Obs.: Link e título da página são enviados automaticamente.